14
jan
qua

Onde deixar meu cachorro?

Um problema que aparece de vez em quando na vida de algumas pessoas que possuem um cão. Por algum motivo particular, não há onde deixar o animal nos momentos de ausência. Uma boa opção são os hotéis para cães, desde que você more em uma cidade que tenha uma, é claro.

Um estabelecimento para cão concentra um espaço mais adequado para que seu amigo se sinta mais confortável mesmo longe do dono. Se você mora em uma cidade grande, é possível que tenha algumas opções de estadia. Ainda que não existam critérios de qualidade entre oshotéis para animais, em grandes capitais podemos encontrar vários locais que oferecem diversos serviços inclusos na hospedagem.

O ideal é visitar o local antes da escolha definitiva, observar os métodos usados pelos profissionais, e as relações com o tipo de personalidade de cada cão. Converse com o veterinário responsável para saber mais sobre as regras internas e o funcionamento do ambiente.


Para auxiliá-lo, listei algumas observações indispensáveis de serem feitas na primeira visita ao local. É sempre adequado observar:

  • a limpeza e o cheiro do local
  • o horário de serviço
  • o comportamento dos responsáveis
  • o tratamento
  • os ambientes
  • a rotina dos animais hospedados
  • os métodos e as regras do ambiente
  • os outros cães hospedados

images

Serviços:

Você pode optar por locais que possuam determinado tipo de serviço, adequando a personalidade e o tipo do seu cão. Em alguns lugares, os cães são divididos entre temperamento ou tamanho, para uma melhor convivência. Encontrei em alguns sites de especializados, com várias opções para que seu animalzinho fique tranqüilo e se sinta confortável. Aqui está uma lista de serviços que algumas pousadas caninas oferecem:

  • tosa
  • treinos
  • ração
  • transporte
  • maternidade
  • spa
  • asilo
  • higienização
  • taxi-dog
  • banho e estética

Instalações

Os ambientes oferecidos variam de local para local. Aqui, uma pequena lista de algumas instalações que alguns estabelicimentos têm para oferecer:

  • portas de segurança anti-fuga
  • canis com ventilação e voltados para onde o sol nasce no inverno
  • área de passeio
  • clínica veterinária
  • parques para trilha e passeio

Lembre-se:

  • Para que seu cachorro fique mais confortável, é necessário que ele esteja acostumado a se sociabilizar com outros animais e pessoas. Um cão que foi habituado a fazer isso desde pequeno não terá nenhum problema de convivência num hotel.
  • Grande parte dos lugares aceitam apenas animais com carteira de vacina atualizada.
  • No dia da hospedagem, leve os pertences do seu animal. Isso ajudará a se sentir mais em casa.
  • Alguns locais necessitam de reserva. Há hotéis que não oferecem serviço no período das férias.

Para sua informação

Como eu afirmei no começo do post, se você vive numa cidade grande, há ótimas opções para escolher. Há inúmeros hotéis para cães em São Paulo por exemplo, ou em outra grande capital como Curitiba. A internet nos possibilita achar bons locais que ofereçam o serviço, em uma boa vasculhada você achará ótimas listas de hospedagem como as feitas pela revista Cães & Cia. Deixe um comentário contando sua experiência!
26
nov
qua

Dizem que o caminho para o coração do homem é o estômago. Mas um episódio em uma corrida de aventura de 700 km no Equador mostrou que o mesmo ditado também vale para os cachorros.

Foi no Campeonato Mundial de Corrida de Aventura. No meio da Floresta Amazônica, quatro atletas suecos sentaram para comer algumas almôndega quando faltavam dois trechos para o fim da prova.

Um cão se aproximou deles e apenas observou a refeição com cara de fome. A equipe dividiu, então, o “prato” com ele.

Foi o suficiente para que o cachorro seguisse os atletas por dezenas de quilômetros, passando por rios, enfrentando correntezas, subindo montanhas e encarando todos os desafios da corrida.

Ao final da prova, junto com os suecos, chegou também o “fiel companheiro” deles, que foi batizado como Arthur e acabou sendo adotado pelos atletas.

Eles levaram o cão ao veterinário para tratar as feridas adquiridas depois de toda a aventura.

Depois, levaram Arthur no voo de volta para a Suéci, onde foi adotado por um dos membros da equipe.

“Vim para o Equador para ganhar o Mundial e acabei ganhando um amigo”, disse Mikael Lindnord, capitão do grupo.

7qqjzo0o8xhvqq4f2aalfniis

12
nov
qua

É preciso ter paciência pra ensinar seu cachorro a fazer xixi e cocô no lugar certo. Mas não se preocupe, ele aprende relativamente rápido, só depende do seu método de ensino.
Pode ser que você pense que seu cachorro já aprendeu, mas um belo dia ele erra o local. Acontece. Não desanime nem se desespere. Essas ondas fazem parte do processo de aprendizado e não vai demorar para que ele acerte 100% das vezes.

Nas primeiras semanas, seu cachorrinho não deve ficar solto pela casa toda. Tanto por causa das necessidades quanto por causa da segurança mesmo. Ele é um bebê. Imagine-o como uma criança, que precisa brincar em um local determinado e não pode ficar solta por todo o apartamento.
Agora que você já delimitou o local (área da cozinha, varanda, etc), forre TODO o chão com jornal, sem deixar frestas. Ele tem que ter espaço para fazer as necessidades, além de brincar e dormir. Lembre-se de limpar SEMPRE o jornal, porque ele tem que sentir que as necessidades estão sendo absorvidas.

Deixe-o aí por uma semana (NÃO TIRE, nem com supervisão). Brinque bastante com ele nesse espaço e se ele fizer, estará fazendo no lugar certo. Elogie sempre que o vir fazendo no jornal. Faça festa, incentive.
Na segunda semana, tire uma parte do jornal (onde ele escolheu para dormir) e troque por uma cama (ou paninho), tire o jornal de onde ele come, deixando apenas as tigelinhas. Continue com todo o resto forrado com o jornal.
Vá reduzindo TODO DIA UM POUQUINHO o resto do jornal. Se ele fizer no lugar certo, agrade-o. Se ele fizer no lugar errado, volte o treinamento em um dia. Mantenha ele nesse espaço na segunda semana também. Brinque com ele aí, leve as pessoas para vê-lo nesse espaço. Não se esqueça de deixar os brinquedos para ele.
Na terceira semana, espere que ele coma, faça as necessidades e só aí deixe-o sair. Se ele começar a rodar cheirando o chão, ou a cada duas horas (o que vier antes), leve-o para o espaço com jornal. Só deixe-o sair depois de ter feito as necessidades, mesmo que pareça que ele perdeu a vontade.
Se ele começar a fazer no lugar errado, diga NÃO, pegue-o e leve-o para o espaço. Ele vai fazendo no caminho mesmo, porque ele não tem controle total sobre as necessidades. Se ele terminar no jornal, mesmo que seja uma gotinha, elogie-o como se tivesse acertado. Se não, deixe-o preso até que faça as necessidades no jornal. Não brinque exaustivamente com ele… muitos cães, para não atrapalhar a brincadeira, seguram as necessidades até não aguentar mais e fazem onde estão mesmo. Por isso, brinque bastante, mas não se esqueça de parar de vez em quando e prendê-lo (é igual a criança, é você que tem que lembrá-la que ELA está com vontade de ir ao banheiro). Também deixe-o preso quando não puder ficar olhando. Dentro de pouco tempo você vai perceber que ele começa a procurar o jornal sozinho. Elogie MUITO toda vez que ele acertar.

Destruir o jornal/fralda/tapete higiênico
O barulho do jornal sendo rasgado é tentador para um filhotinho e é muito comum que ele queira se divertir picotando o jornal todo com as unhas e os dentes.
Para acabar com esse hábito, borrife um pouco de água no jornal e deixe-o úmido. Dessa forma, ele não vai fazer barulho quando for rasgado e seu bichinho não vai ficar tentado a destruí-lo.
Para não deixar os papéis soltos, prenda com uma fita adesiva no chão sempre que for trocar.

cao-10