26
ago
qui

CAO_E_~1

Muitos pais vivem esse dilema: atender ou não o pedido do filho de ter um animal de estimação? Se for pensar nas responsabilidades a resistência aumenta. Mas quando entendemos os benefícios que o convívio com animais traz para a criança, notamos que o esforço é válido. Ainda mais se o seu pequenino for filho único.

Vamos primeiro ver os ganhos na saúde? Estudos mostram que quando a criança convive desde os seus primeiros anos de vida com animais domésticos, fica menos propensa a desenvolver alergias. Eis um bom começo. Agora, em se tratando de desenvolvimento emocional, as vantagens são inúmeras. Criança que possui um bichinho de estimação pode apresentar maior facilidade nas relações sociais, é mais generosa, afetiva, nutre boa autoestima, apresenta autonomia, liberta-se do egocentrismo e possui mais facilidade para lidar com a frustração. É como se os cães, gatos, passarinhos, peixinhos e a bicharada toda tivessem um pouco de psicólogo infantil.

A percepção de que o animal tem necessidades e consequentemente nós temos responsabilidades, ajuda a criança a transpor isso para os contatos com o grupo e para os aspectos relacionados a si mesmo. Outro benefício é que ela vai começar a ter noções de ciclo de vida e valorizar a natureza. Mais um ponto para os bichos.

Enquanto para a garotada os animais domésticos são companheiros, para os pais eles também trazem benefícios, sendo fonte de alívio do estresse. A nossa dica é: comece a ver os animaizinhos com outros olhos. Para o seu filhote, vai ser como se o bichinho de pelúcia ganhasse vida – literalmente, por isso fique atento também às travessuras. E do mais, prepare-se para acompanhar divertidos momentos de aprendizado.

Um comentário para ““Mãe, posso ter um cachorro?””

  1. Ivani disse:

    Oi
    Eu gostei muito dos petjamas, mais queri saber o preço pra compra.
    Obrigado

Deixe um comentário